O J. Malucelli é punido pelo STJD e o Londrina encara o Rio Branco

Resultado de imagem para IMAGENS J MALUCELLIEm julgamento na tarde desta quinta-feira (6) no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro, o J. Malucelli foi punido por unanimidade no 'Caso Getterson' e a equipe de Curitiba está excluída do Campeonato Paranaense 2017. 

Na ocasião, o STJD argumentou que o Rio Branco deverá ficar em oitavo colocado na primeira fase e deverá enfrentar o Londrina nas quartas de finais do Estadual em confronto em duas partidas. A Federação Paranaense de Futebol avaliará os termos do STJD e decidirá se o J. Malucelli será rebaixado ou apenas está fora da competição por conta da perda dos 16 pontos. 
Na primeira partida das quartas de finais do Estadual, o J. Malucelli venceu o Londrina pelo placar de 3 a 1, no Café, no último domingo, dia 2. Com a definição do STJD, os confrontos entre Paraná Clube (1º) x Atlético-PR (8º), Coritiba (2º) x Cascavel (7º) e Cianorte (3º) x Prudentópolis (6º) permanecerão para este final de semana.


Os clubes poderão pedir a paralisação do Estadual já que o Londrina terminou a fase de classificação na quinta colocação enquanto o Rio Branco na nona e entrará na vaga do J. Malucelli, que fechou a primeira fase na quarta posição. De acordo com o STJD, a equipe de Paranaguá entra na oitava posição. A Federação Paranaense de Futebol deverá homologar a rodada nesta sexta-feira, dia 7. 

CASO GETTERSON 
A denúncia do caso Getterson foi feita pela Federação Paranaense de Futebol (FPF) e informou que o Jotinha infringiu o artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que define a forma de inscrição dos atletas. Na ocasião, o atacante – que foi emprestado para o Dallas FC, dos Estados Unidos, no ano passado – apareceu no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no dia 6 de fevereiro depois de atuar em três partidas do Campeonato Paranaense – vitórias por 3 a 0 sobre o Cascavel e por 2 a 1 sobre o Cianorte, ambas em Curitiba, além do empate por 1 a 1 com o Foz do Iguaçu, fora de casa. 

No primeiro julgamento realizado no dia 21 de fevereiro, o clube foi punido com a perda de 16 pontos (três para cada partida irregular do jogador, além dos obtidos nas partidas), além de multa de R$ 30 mil. Entretanto, o J. Malucelli recorreu ao pleno do TJD-PR e, em julgamento realizado no dia 16 de março, foi absolvido por cinco votos a quatro, recuperando os pontos perdidos.

André Bueno/Redação Bonde

Nenhum comentário:

Postar um comentário